Do Autor


12 outubro 2011

Rosas caem

Rosas vermelhas caem do céu
na perfeição
Tocam as tuas mãos
que cruzaram as minhas

Sem a febre dos nossos lábios
os dias são inquietos 
Solta o cabelo 
dança vestida de palavras
tocando a pele

5 comentários:

Purinha disse...

Boa noite, Francisco! O poeta é assim como se vê
Uma simples e terna contradição
Dono das palavras e dos versos
Inquilino dos sonhos e da razão"

Bonito poema.

Beijo e um sorriso:)

J.F.S. disse...

Querida Rosa, agradeço-te com um sorriso que te devolvo, beijinho.

MARILENE disse...

Vi uma dança maravilhosa nas suas palavras e me encantei. Inquietude provocada pelos sentimentos, em lindos versos.

Bjs.

ana costa disse...

Lindo poema!
As palavras nele contidas passam-nos sentimentos de amor, de paixão e de certezas.
Vou voltar

J.F.S. disse...

Agradeço, falta eu colocar aqui um boule de chá, e vos oferecer. Voltem sempre. Bjs.