Do Autor


28 agosto 2016

Após este silêncio

Um mergulho vertical no interior desconhecido
Confronto-me com o silêncio
E logo chega uma musica das musicas
Oriundo do fundo ...
É um ruído do espaço ou de anjos?
Daqui não há musica mais bela debaixo do sol

nem das Luas
Após este silêncio escrevo frases sem serem
O sentir vive


23 agosto 2016

Em noite de verão

Não sou perfeito como a música
Basta-me a sensibilidade no ouvir
E começar uma viagem colorida com chuva e trovoada
No fim com luz vinda do céu estrelado
Numa noite de verão
Senhor João

14 agosto 2016

Tudo

Tudo é tão temporário mesmo
Vezes é névoa
Ou céu aberto com raios
Sempre muito limitado
Pelo tempo da vida


10 agosto 2016

Palavras para uma artista

Após aquela frase de despedida olhaste para trás
E afirmastes confiante querendo dizer
Te amarei sempre ... ficou no céu
Como sabes havia dois lados no nosso amor
Um com o sentimento que já caminhávamos
Por milhares de anos juntos
Outro com o de missão impossível ...

Sincero digo nesta curta vida
O nosso namoro foi além do planeta
Atrevo-me a escrever
Tocou tanto os meus dentes cerrados
Como as mais brilhantes estrelas
Tudo num tapete voador ... tu sabes disso
 

Como artista pura tinhas energia contagiante
De tanta cor ... que vezes elas se misturavam
Saltando fora da harmonia tocando a loucura
Só tu te entendias ... 
Sempre mas sempre foste a artista da tua vida com sonhos
Uns inacabados no ar ...
 

Guardo um pedaço da saia verde com a cor dos nossos olhos
Os sapatos minúsculos que sempre faziam teus pés brilhar
O olhar atômico ...  a ternura ... os momentos
Alguns cabelos mansos ficaram nas minhas mãos abertas