Do Autor


11 abril 2012

Perguntei-me



Naquela tarde de Abril
Olhei o horizonte de céu cinzento
Fixando o céu perguntei-me
Porque não tenho palavras para escrever
Respondi que há momentos assim
Pois não são idênticos
Passam por nós e dão lugar a novos
Fiquei no sossego

2 comentários:

Sa(ha)ra disse...

Olá amigo...já tenho saudades de o ler...embora lá deixar a preguiça...

Beijinho
Sara

Silva JF disse...

Tenho o privilégio de te `conhecer' e te admirar. E fica aqui também um beijo carinhoso e um grande abraço. Há momentos que faço outras coisas, a escrita há-de vir, assim como vem a chuva, o sol, um dia novo